Sala de consumo assistido no Porto vai ser uma realidade

Sala de consumo assistido no Porto vai ser uma realidade

Partilha esta noticia/ share this article:

Compete à APDES, juntamente com a SAOM – Serviços de Assistência Organizações de Maria; a Arrimo – Organização Cooperativa para Desenvolvimento Social e Comunitário, CRL; a Cruz Vermelha Portuguesa – Delegação do Porto, a APF – Associação para o Planeamento da Família, a CASO – Consumidores Associados Sobrevivem Organizados – e a FPCEUP-UP – Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto, a gerência da primeira Sala de Consumo Assistido (SCA) de drogas na cidade do Porto, aguardada desde 2001, com a implementação da política de descriminalização do consumo de drogas.

O consórcio “Um Porto Seguro” está inserido no Programa de Consumo Vigiado, o qual surge de um acordo estabelecido entre o Município do Porto, a ARSN – Administração Regional de Saúde do Norte, o SICAD – Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências, e o Instituto da Segurança Social.

O que é uma Sala de Consumo Assistido?

As Salas de Consumo Assistido são estruturas de redução de riscos em que as pessoas podem consumir determinadas substâncias psicoativas sob a supervisão e o acompanhamento de profissionais de várias áreas, tais como, a social, entre outras.

Estão geralmente instaladas em locais onde existe concentração de utilizadores de drogas que não conseguem fazê-lo em condições sanitárias seguras e dignas, como por exemplo, pessoas em situação de sem-abrigo, que vivem em alojamentos precários, etc.

Os objetivos das SCA

As salas de consumo assistido têm como objetivos principais a redução de riscos, entre os quais se destacam:

  • Prevenir as mortes por overdoses;
  • Garantir que utilizadores de drogas o façam em condições seguras;
  • Aumentar os serviços de aconselhamento junto dos utilizadores;
  • Aumentar os cuidados de saúde junto destas populações;
  • Aumentar o número de encaminhamentos de pessoas para tratamentos da toxicodependência e para apoio psicossocial, se for o caso.

Os estudos comprovam que, a implementação das SCA promovem um aumento na adesão a serviços que permitem a pessoas que utilizam drogas ter melhores condições de higiene e segurança, e que futuramente apoiam a implementação de mudanças positivas e significativas nas suas vidas.

A realidade das salas de consumo assistido na Europa remonta ao ano de 1986, na Suíça, onde foi instalada a primeira SCA. Em 2018, a distribuição destas pela Europa era esta: 12 na Suíça, 31 nos Países Baixos, 24 na Alemanha, 5 na Dinamarca, 13 em Espanha, 2 na Noruega, 2 em França e 1 no Luxemburgo.

Esta notícia teve como base o artigo “PERSPETIVAS SOBRE DROGAS| Salas de consumo assistido de droga: panorâmica geral da oferta e provas de eficácia”, do Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência, que se encontra no seguinte link:

https://www.emcdda.europa.eu/system/files/publications/2734/Drug%20consumption%20rooms_POD2017_PT.pdf