TULITATI: Programa de sensibilização comunitária para o VIH/SIDA dirigido a agentes comunitários

TULITATI: Programa de sensibilização comunitária para o VIH/SIDA dirigido a agentes comunitários

  • Desde: 2017
  • Contacto: info@apdes.pt

Promovido pela APDES em parceria com o Governo de Angola, especificamente com Instituto Nacional de Luta contra a Sida (INLS), o Projeto Tulitati (Programa de sensibilização comunitária para o VIH/SIDA) tem como objectivo sensibilizar agentes comunitários para a intervenção na área do VIH/SIDA.

O programa de sensibilização está a ser desenvolvido na província do Bié, onde a partir da formação de agentes comunitários se procura a sua capacitação para a intervenção ao nível da prevenção, diagnóstico do VIH e tuberculose e encaminhamento de pessoas da comunidade para os serviços de saúde (em vários municípios).

A intervenção está orientada para a redução de riscos e intervenção comunitária, procurando-se diminuir a incidência do VIH/SIDA e melhorar a acessibilidade da prevenção, diagnóstico e tratamento. Assente em metodologias participativas e de empoderamento das comunidades, destacam-se as dimensões-chave de intervenção: 1) Desenvolvimento de conhecimento e competências dos educadores de pares/agentes comunitários, técnicos de saúde e beneficiários das comunidades; 2) Actividades de outreach nas comunidades; 3) Acções de advocacy em dois níveis: i) base comunitária e ii) político/institucional.

Angola tem uma prevalência de VIH/SIDA relativamente baixa em comparação com os seus países vizinhos—na faixa dos 15-49 anos é de 2%, com variações regionais, de género e idade significativas (Inquérito de Indicadores Múltiplos e Inquérito Demográfico de Saúde 2015-2016). Infelizmente, o número de infecções tem vindo a aumentar e, sendo Angola um dos países com a maior taxa de natalidade do mundo, torna-se especialmente vulnerável a infecções sexualmente transmissíveis.
O nosso projecto Tulitati visa criar uma ponte entre a população e os serviços de saúde, de modo a assegurar o acesso universal à saúde e integração das populações mais vulneráveis.

Financiado pelas Programa das Nações Unidades para o Desenvolvimento (PUND), agência líder do desenvolvimento da ONU, o programa está a ser implementado desde outubro de 2017.

 

Financiadores:

Galeria: